Os Jovens em Rede

TEMA MENSAL DE JANEIRO


Autor: Cristiano Oliveira, Vice-coordenador do Departamento Socialis do NESISCTE.


No mês passado, enquanto te ocupavas com os exames, a equipa do SOCIALiS do NESISCTE questionou alunos do Ensino Secundário que visitaram o Iscte no contexto de uma das dinâmicas do departamento Pedagógico do Ensino Secundário sobre redes sociais.



O uso de redes sociais é frequentemente apontado como um problema para adolescentes. Sendo assim, decidimos inquirir os estudantes sobre esta temática e ver o que eles acham sobre a utilização de redes sociais tanto num nível individual como os impactos que têm na sociedade.


As redes sociais têm uma influência particular no estilo de vida dos jovens: Inês apontou que a sua forma de vestir, as séries ou filmes que vê e até mesmo algumas das suas opiniões são influenciadas pelas redes sociais. Para Joana, as redes sociais afetam as pessoas ao fazer com que comparem os seus próprios objetivos de vida e refere ainda que o problema disto é que as redes sociais são uma forma de transmitir uma “versão editada” das pessoas, ou seja, estas comparações nem sempre estão a ser feitas com uma imagem real. Em contrapartida, segundo Inês, a não associação com estes padrões sociais difundidos pelas redes sociais pode levar a situações de cyberbullying. Carolina considera que a forma como a sociedade tem uma necessidade de acompanhar tendências nas redes sociais “chega a ser exagerada e pode criar problemas”.


Para Carolina as redes sociais não têm grande impacto na sua vida para além de serem, enquanto música, uma boa forma de divulgar o seu trabalho. Patrícia considera também que as redes sociais são importantes para trabalhar e como forma de disseminação de informação. No entanto, sendo que qualquer pessoa pode partilhar informações através das redes sociais, nem sempre estas informações são verdadeiras, e surgem assim as chamadas fake news.


As fake news transmitidas através das redes sociais são um problema pois as pessoas não as conseguem diferenciais de notícias verdadeiras. Para Diogo – que não gosta muito de utilizar redes sociais – isto acaba por ter um grande impacto na sociedade, e é nomeadamente um dos fatores de surgimento de populismos, segundo Patrícia.

10 visualizações
  • Facebook
  • LinkedIn
  • Instagram